Dermatologia: CHULC ganha novo CRI

O novo Centro de Responsabilidade Integrado de Dermato-venerologia do CHULC iniciou hoje a sua atividade.

Com esta estrutura autónoma, o centro hospitalar passa a contar com seis CRI, juntando-se este aos de Gastrenterologia, Urologia, Traumatologia Ortopédica, Obesidade e Oftalmologia Pediátrica.

Trata-se de um dos dois únicos serviços do país que tem idoneidade formativa total, pois dispõe de todas as áreas de atividade da Dermatologia, a saber: consulta externa, bloco operatório, internamento, hospital de dia, meios complementares de diagnóstico e terapêutica e laboratório de Micologia e Dermatopatologia.

Além disso, é o único serviço do país em que são tratados doentes com lepra.

Com a criação do CRI pretende-se desenvolver, ainda mais, a Dermatologia Oncológica, numa vertente multidisciplinar, nomeadamente através do tratamento de doentes que ultrapassem o primeiro estádio desta patologia. As outras duas áreas de tratamento efetuadas pela especialidade são a psoríase e o tratamento de doenças sexualmente transmissíveis.

A especialidade, que regista uma elevada produção de artigos científicos, tem uma estreita ligação à Faculdade de Ciências Médicas da UNL e é acreditada internacionalmente pelo CHKS.

O início da atividade do CRI de Dermatologia foi assinalado em cerimónia durante a qual a presidente do Conselho de Administração A, Rosa Valente de Matos, disse: “Muito obrigado a todos e parabéns à equipa. Enquanto nós aqui estivermos estaremos ao vosso lado. É este o caminho que queremos trilhar com crítica, mas com muita inovação. É por aí que teremos de ir”.

O diretor-clínico Pedro Soares Branco acrescentou que: “dada a complexidade do centro hospitalar em termos de áreas, especialidades e, agora, de centros de responsabilidade integrados , na minha opinião deve ser repensada e aprimorada a organização clínica, incluindo, justamente, esta nova realidade dos CRI, para que tudo possa funcionar e existir uma clareza de procedimentos.”

Em agradecimento, a coordenadora médica do CRI, Maria João Lopes, sublinhou: “o apoio e o estímulo que todos os membros do Conselho de Administração deram em todo este percurso laborioso de criação do Centro de Responsabilidade Integrado de Dermato-venereologia, que eu espero que seja uma nova etapa, com maior motivação e maior dinamismo e que nos permita trabalhar cada vez melhor com uma equipa multidisciplinar.”

Partilhar: