Estrutura de Apoio Técnico

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Missão
Atividade independente, de avaliação objetiva e de consultoria, destinada a acrescentar valor e a melhorar as operações de uma organização. Assiste a organização na consecução dos seus objetivos, através de uma abordagem sistemática e disciplinada, na avaliação da eficácia dos processos de gestão de risco, controlo e governação.” IIA (The Institute of Internal Auditors)

Competências

  1. Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades revistas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  2. Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento do hospital E. P. E. apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  3. Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  4. Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

Normas de Conduta
A auditoria interna pauta a sua atuação pelos princípios de ética usualmente aceites baseados na integridade, objetividade, confidencialidade e competência.
O serviço de auditoria interna respeita as Normas para a Prática Profissional de Auditoria Internas do IIA – The Institute of Internal Auditors

Legislação aplicável
A atividade da função auditoria interna rege-se pelas disposições do seu regulamento interno, pelas decisões e deliberações do conselho de administração e demais legislação aplicável.
Aplica-se também o Decreto-lei n.º 233/2005, de 29 de dezembro, republicado pelo Decreto-Lei n.º 244/2012, de 9 de novembro, o regime jurídico do setor empresarial do Estado, o Código das Sociedades Comerciais e as normas de auditoria interna geralmente aceites.


Responsável
: Anabela Neves

Email: anabela.neves3@chlc.min-saude.pt

Assistente Técnica: Telma Peixe

Email: telma.peixe@chlc.min-saude.pt

O Serviço de Auditoria Interna efetuou a revisão do Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades, com vista a dar cumprimento ao Decreto-Lei n.º 52/2022, de 4 de agosto e à Lei n.º 93/2021, de 20 de dezembro. O presente documento tem como objetivo estabelecer as normas aplicáveis aos mecanismos de receção, registo e tratamento das comunicações de irregularidades internas e externas, em conformidade com as disposições legais e regulamentos existentes, bem como as regras, princípios e valores plasmados no ‘Código de Conduta Ética’ do CHULC, EPE.

No presente regulamento são consideradas irregularidades:

  1. Todos os atos que indiciem violação de princípios e disposições legais, regulamentares e deontológicas dos membros estatutários, trabalhadores, fornecedores de bens e prestadores de serviço no exercício das suas funções profissionais;
  2. Danos e/ou abusos praticados a título de dolo ou negligência;
  3. Atos que ponham em risco o património do CHULC, EPE ou dos utentes e/ou originem prejuízo à imagem ou reputação da instituição;

Nota: Não serão consideradas irregularidades, para os efeitos previstos no presente Regulamento, as reclamações apresentadas no âmbito da qualidade dos serviços prestados pelo CHULC, EPE, que dispõem de um canal próprio: https://www.chlc.min-saude.pt/gabinete-do-cidadao/

Neste âmbito, o CHULC, EPE disponibiliza um Canal de Denunciantes, para se  comunicar uma irregularidade. Esta comunicação deve ser apresentada, através da plataforma, por escrito, preenchendo o formulário com a descrição completa dos factos, ou oral , com voz distorcida, através da gravação da descrição dos factos.

Canal de Denúncias

Este Canal garante a confidencialidade da identidade e do anonimato dos denunciantes, bem como de terceiros mencionados na reclamação, e permite, a qualquer momento, consultar o estado do respetivo processo.

O Canal assegura as condições de segurança aos colaboradores/fornecedores/utilizadores ou cidadãos em geral todos os direitos relacionados com a proteção dos seus dados pessoais, sendo assegurados em todas as fases do processo, nomeadamente na recolha, análise e encaminhamento. Os dados recolhidos são obrigatórios ou facultativos, sendo identificados nos vários campos para preencher o obrigatório ou não de preenchimento do campo e serão conservados no tempo estritamente necessário para a finalidade a que se destinam, sendo depois eliminados.

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2023

Documentos:

Plano Anual de Auditoria Interna – 2024

Adenda ao Plano de Auditoria Interna – 2023

Plano de Auditoria Interna – 2023

Regulamento do Serviço de Auditoria Interna – 2022

Relatório de Auditoria Interna – 2021

Plano de Anual de Auditoria Interna – 2022

Regulamento interno de Comunicação de Irregularidades – 2021

Plano de Ação 2021 – 2º semestre

Plano de Auditoria Interno – 2020

Plano de Auditoria Interno – 2019

Regulamento Interno de Comunicação de Irregularidades – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2018

Plano de Auditoria Interno – 2017

Plano de Auditoria Interno – 2017 Adenda

Plano de Auditoria Interna – 2016

Plano de Auditoria Interno – 2015

 

Area Cidadão
quis, ut velit, mattis vulputate, Praesent porta. ut Nullam dictum Aliquam libero