CHULC inaugura Hospital de Dia Polivalente no HSAC

O Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC) ganhou a partir de hoje, no Hospital de Santo António dos Capuchos (HSAC), um novo Hospital de Dia Polivalente preparado para receber doentes de gastrenterologia, medicina interna e dermatologia. As instalações foram inauguradas pela presidente do Conselho de Administração do CHULC, Rosa Valente de Matos, numa iniciativa que incluiu ainda a inauguração de um renovado bloco de exames de gastrenterologia.
As obras agora concluídas representam a ultrapassagem de uma importante etapa na instalação do primeiro Centro de Responsabilidade Integrado de Gastrenterologia do País, criado a 1 de junho deste ano, e um sinal inequívoco de que, em tempo de pandemia de covid-19, o centro hospitalar trata com iguais cuidados, os seus doentes, independentemente das doenças que os afetam.

O Hospital de Dia (HD) Polivalente do HSAC, equipado com gabinetes de apoio médico e de enfermagem, além de dez cadeirões e duas camas, recebe para sessões terapêuticas, doentes de várias patologias, nomeadamente, doença inflamatória do intestino – a que tem maior impacto na atividade do HD –, doença hepática crónica e doenças infecciosas na área das hepatites, todas estas da especialidade de gastrenterologia. Da medicina interna, o HD recebe portadores de doenças autoimunes, anemias e doenças metabólicas, entre outras. E da dermatologia, são as psoríases as doenças que mais ocupam a unidade.

 

“As obras que têm acontecido nos últimos meses são muito importantes e são fruto de desafios propostos pelos próprios profissionais, o que me deixa muito honrada”, disse na ocasião Rosa Valente de Matos, acrescentando: “São projetos que este Conselho de Administração apoia num esforço de melhoria das condições de trabalho dos profissionais e das condições de acolhimento e tratamento dos nossos doentes. É essa a filosofia deste centro hospitalar”.

João Coimbra, coordenador médico do Centro de Responsabilidade Integrado de Gastrenterologia, explicou por seu turno que o HD “envolve três especialidades, cada uma com doentes de características clínicas e particularidades que necessitam deste tipo de resposta: tratamentos de Hospital de Dia. Este é um exemplo efetivo de que nos preocupamos com todos os doentes”.

O responsável pela Medicina Interna no HSAC, Eduardo Gomes da Silva, sublinhou que o novo HD “corresponde a uma melhoria na qualidade dos cuidados prestados aos doentes”, como é o caso dos portadores de doenças autoimunes.

Maria João Paiva Lopes, coordenadora da dermatologia, destacou o facto de o novo HD “melhorar o conforto dos doentes e a eficiência do trabalho”. E concluiu: “É positivo verificar que continuamos a esforçar-nos para tratar os nossos doentes não-covid o melhor possível”.

 

Partilhar: