Sendo a actividade das equipas de transplantação caracterizada por elevados níveis tecnológicos e exigindo, simultaneamente, uma formação técnica e científica de elevado grau por parte de todos os elementos, a criação dos GCCOT permitiu aperfeiçoar as condições organizativas, de modo a maximizar a eficiência dos procedimentos técnicos e rentabilizar socialmente os recursos materiais e financeiro investidos.

Ao longo dos mais de 15 anos de actividade, o GCCT construiu e desenvolveu um projecto arrojado que conta com uma actividade regular, contínua e determinada pela convicção de todos quantos, directa ou indirectamente, o promoveram.

A constituição do GCCT

Nomeados Coordenadores Hospitalares de Doação

O que mudou na legislação nacional com a extinção da Autoridade para os Serviços de Sangue e Transplantação (ASST)?