Trata-se de um equipamento inovador que permite angiografia intra-operatória e distinguir tecido tumural infiltrativo do cérebro normal, o que dá muito maior segurança no acto operatório, minimizando morbilidades futuras.

Esta aquisição enquadra-se na candidatura do CHLC ao concurso, com aviso nº LISBOA - 42-2016-18, sob a denominação "Infraestruturas e Equipamentos Sociais e de Saúde" de equipamentos, inovadores ou de substituição, no valor máximo de 12 milhões de euros.

A sua colocação ao serviço dos cidadãos, é portanto, uma necessidade premente, particularmente em áreas como as Neurociências, a Doença Oncológica, Cardiologia, Orftalemologia, entre outras.

Esta aquisição, a que se seguirão outras, além de renovar o parque de equipamentos, permitirá, no caso de os processos serem bem sucedidos(candidaturas aprovadas), reforçar terapêuticas e meios complementares de diagnóstico. Aumentar, numa palavra, a capacidade de intervenção clínica em unidades já classificadas como Centros de Excelência na rede europeia de cuidados de saúde.