História

O Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE foi criado em 28 de Fevereiro de 2007 através do Decreto-lei 50-A/ 2007 e juntou o Centro Hospitalar de Lisboa – Zona Central - Hospitais de S. José e Hospital de Santo António dos Capuchos - e os Hospitais de Santa Marta e de D. Estefânia.

O Decreto-Lei nº44/2012 de 23 de Fevereiro de 2012 procede à extinção e integração por fusão no Centro Hospitalar de Lisboa Central, E. P. E., do Hospital de Curry Cabral, E. P. E., e da Maternidade Dr. Alfredo da Costa.

 

A história destes hospitais remonta ao longínquo século XV e nasce no Hospital de Todos-os-Santos pelo que é por aí que deve começar esta história.

Com o terramoto de 1755 e a destruição de Todos-os-Santos surge o Hospital de S. José que, durante o final do século XIX e inicio do século XX, veio a agregar em torno de si um conjunto de outros hospitais dando origem inicialmente ao grupo H.S. José e Annexos e posteriormente ao grupo Hospitais Civis de Lisboa (HCL) em 1913.

Em 1989 deu-se a separação dos Hospitais Civis de Lisboa em diferentes hospitais mantendo-se como único grupo, o Subgrupo Hospitalar Capuchos, Desterro e Arroios.

O Hospital dos Capuchos passou a dispor de Serviço de Urgência em 1991 na sequência do processo de descentralização do Serviço Comum de Urgência dos HCL, localizado no Hospital de S. José.

A necessidade de potenciar, através de uma gestão comum, as capacidades disponíveis nas unidades hospitalares e para dar resposta a insuficiências múltiplas de rentabilização de recursos originou a criação do Centro Hospitalar de Lisboa – Zona Central (CHL-ZC), através da Portaria n.º 115-A/2004 de 30 de Janeiro. Foram assim extintos o Hospital de São José e o subgrupo hospitalar Capuchos, Desterro, Arroios.

Durante todo este processo foram encerrados os Hospitais de Arroios e do Desterro.

Se esta foi a história de como surgiu o actual Centro também importa conhecer a história de cada um dos hospitais que o constituem.